Make your own free website on Tripod.com
Eu uso Linux!

Linux substitui servidor
de arquivos Windows NT


Desligue seu Windows NT e ligue um Linux no lugar dele!

POR JOSÉ CARLOS BENFATI

Como? Bem, já faz algum tempo que o software SAMBA (nenhuma relação com o ritmo brasileiro...) é utilizado em grande quantidade de computadores para fornecer serviços de compartilhamento de arquivos e impressoras para estações DOS, Windows 3.11, Windows 95/98 e NT. Devido à grande quantidade de usuários, e principalmente ao trabalho realizado por estes e pela equipe que criou e mantém o SAMBA, este sistema está cada vez mais se aproximando de oferecer todo o conjunto de funcionalidades encontradas num servidor Windows NT, no que diz respeito a compartilhamento de arquivos e impressoras.

O SAMBA é um software desenvolvido para UNIX, que roda muito bem em praticamente qualquer versão de Linux.

A versão 2.0 já teve seu primeiro beta publicado (em 14 de novembro último) e deverá em breve estar com qualidade de release final. Veja uma pequena lista das principais funções deste software:

. Permite às estações DOS, Windows 3.11/95/98 e NT mapear diretórios e impressoras usando o protocolo nativo da Microsoft, o SMB (sempre sobre TCP/IP).

. Opera como browse master e/ou servidor WINS para uma rede Microsoft.

. Atende solicitações de logon de domínio realizadas por estações Windows 95 e 98, fornecendo logon scripts e configurações personalizadas ("roaming profiles").

. A sua performance é superior a qualquer outro servidor SMB (Windows NT incluido) em servidores high-end (isto segundo a documentação do samba, que afirma terem sido feitos testes com o benchmark Ziff-Davis "NetBench")

. Assim como o Linux, é 100% free software.

Além disso, a versão 2.0 tem suporte, ainda incompleto, para operar como um PDC para um domínio NT, permitindo logon de estações NT workstation.

Juntando tudo isso com a flexibilidade e confiabilidade de um servidor Linux podemos compreender porque tantos administradores de rede estão abandonando seus servidores NT e instalando Linux com SAMBA em seu lugar.

Como migrar?

Esta coluna reproduziu uma instalação simples de servidor Windows NT server 4.0 e clientes Windows 95, e verificou quais os passos necessários para substituir o servidor NT por um Linux com SAMBA sem que os clientes Windows 95 percebessem alguma coisa. O resultado é o roteiro básico a seguir. Veja que este roteiro deve ser usado como uma referência, mas não seguido cegamente, pois em geral cada instalação de rede tem suas particularidades.

Neste guia as seguintes funções do NT serão replicadas no servidor Linux:

1. autenticação e autorização de usuários

2. compartilhamento de arquivos

3. scripts de logon

O compartilhamento de impressoras pode ser facilmente acrescentado à esta lista, inclusive com a funcionalidade de download de drivers do servidor para os clientes windows 95. Se você quer migrar profiles de usuários, também encontrará documentação completa com o SAMBA.

Os passos a seguir são válidos para a versão 2.0.0 beta 1 do SAMBA. Para versões anteriores, mais estáveis, você pode ter que adaptar alguma coisa.

Ou então aguarde o release final 2.0. Os passos são, então:

1. Instale Linux. Escolha a sua distribuição preferida, um hardware confiável, e não deixe de instalar o gcc (para compilar o SAMBA, caso sua distribuição não inclua um pacote da versão SAMBA desejada).

(Utilize a conta do root para os passos seguintes)

2. Instale samba 2.0. A instalação do pacote original de fontes é realmente muito simples. Pegue os fontes em ftp://samba.anu.edu.au/pub/samba/beta/samba-2.0.0beta1.tar.gz e abra o pacote com "tar xzf samba-2.0.0beta1.tar.gz". No diretório samba-2.0.0beta1 basta rodar, como root, ./configure, make e make install para instalar os arquivos nos lugares certos. A documentação do SAMBA é muito completa neste aspecto.

3. Configure o seu PATH para incluir /usr/local/samba/bin, isso vai facilitar as coisas daqui pra frente...

4. Copie o arquivo examples/smb.conf.default (que vem com o SAMBA) para /usr/local/samba/lib/smb.conf e altere as seguintes linhas:

na secao [global]:

workgroup = <seu grupo de trabalho do windows>
encrypt passwords = yes
local master = yes
domain master = yes
os level = 65
preferred master = yes
domain logons = yes
logon script = %U.bat
logon path = \\%L\netlogon
wins support = yes

na seção [netlogon]

[netlogon]
comment = Network Logon Service
path = /usr/local/samba/lib/netlogon
guest ok = yes
writable = no
share modes = no

Edite /etc/inetd.conf e coloque:

netbios-ssn stream tcp nowait root /usr/local/samba/bin/smbd smbd
netbios-ns dgram udp wait root /usr/local/samba/bin/nmbd nmbd

Reinicialize o processo inetd do Linux com um "killall -HUP inetd".

É necessário criar usuários e senhas para o samba, com o programa smbpasswd.

Rode:
smbpasswd -a <usuario>

para cada usuário que deseje migrar do Windows NT. Obviamente os arquivos de cada usuário e de uso geral devem ser copiados para o servidor Linux, com permissões equivalentes às existentes no Windows NT. A configuração padrão do SAMBA, instalada com o arquivo smb.conf acima, irá compartilhar todos os diretórios "home" de cada usuário usando share name igual ao login do usuário (procure a seção [homes] no arquivo smb.conf). No próprio arquivo smb.conf você encontra exemplos de como configurar outros shares.

Crie o diretório /usr/local/samba/lib/netlogon e coloque lá os scripts de logon dos usuários. Com a configuração acima, o logon script de cada usuário terá o nome <login>.bat.

Pronto, agora é testar o uso com as estações clientes. Eventuais dificuldades podem ser solucionadas com o auxílio da opção "debug = 4" no /etc/smb.conf, o que faz com que o SAMBA gere arquivos de log detalhados.

Muitas outras funções podem ser agregadas a um servidor SAMBA, como por exemplo o acesso a arquivos dos clientes (para backup centralizado das estações de trabalho, por exemplo) e a interoperabilidade com bases de dados de usuários mantidas por servidores NT. Se você trabalha ou administra com redes Microsoft, vale a pena um exame do SAMBA.

José Carlos Benfati é engenheiro e consultor de free software. Esta coluna é atualizada mensalmente.