Make your own free website on Tripod.com
 
Guia de instalação do Linux Slackware
Este documento descreve como obter e instalar o software Linux, com base na popular distribuicao Slackware (versao 3.3/3.4). Este e' o primeiro documento que um novo usuario Linux deve ler antes de comecar a trabalhar.

Requisitos minimos:

Qualquer ISA, EISA ou VESA Local Bus 80386 ou 80486 rodara o sistema. Atualmente, a arquitetura MicroChannel (MCA) (encontrada em IBM PS/2) nao e' suportada. Qualquer CPU de 386SX a 486DX2 vai funcionar. Voce nao precisa de um co-processador, mas e' bom ter um.

Voce precisa de no minimo 4 megabytes de memoria na sua maquina. Tecnicamente, o Linux vai rodar apenas com 2 megas, mas a instalacao e alguns softwares requerem 4 megas. Quanto mais memoria voce tiver, mais feliz voce vai ser :). Eu sugiro 8 ou 16 megabytes se voce esta pensando em usar o X-Windows.

E' claro, que voce precisa de um HD e uma controladora do drive. Todos os MFM, RLL, e drives IDE e controladoras vao funcionar. Alguns drives SCSI e adaptadores sao suportados; O Linux SCSI-HOWTO contem mais informacoes sobre drives SCSI.

O Linux pode atualmente rodar num simples disquete de 1.44 MB", mas este e' somente usado para instalacao e manutencao do sistema.

Espaco livre no seu HD e' preciso, claro. O espaco requerido depende de quantos softwares voce esta pensando em instalar. A maioria das instalacoes requerem de 40 a 80 megas. Mas como hoje o Linux possui programas de grande porte como o Netscape, Word Perfect, Star Ofiice, eu aconselho um espaco proximo dos 500 MB no minimo.

Linux vai co-existir com outros sistemas operacionais, como MS-DOS, MS-Windows, ou OS/2, no seu HD.(de fato, voce podera sempre acessar arquivos MS-DOS e roda-los no Linux). Em outras palavras, quando voce particionar seu HD para o Linux, MS-DOS ou OS/2, cada OS ficara em sua particao.

Voce nao precisa estar rodando MS-DOS, OS/2, ou qualquer outro sistema operacional para usar o Linux. Linux e' completamente independente, trabalha sozinho e nao precisa de outros OS's para a sua instalacao e uso.

Voce vai precisar de um monitor Hercules, CGA, EGA, VGA, ou Super VGA e placa de video. Em geral, se sua placa de video e monitor trabalham sobre MS-DOS, tambem trabalham sobre Linux. Agora, se voce deseja rodar o X-Windows, ha' outras restricoes no suporte de hardware de video. O Linux XFree86-HOWTO contem mais informacoes de como rodar o X-Windows e seus requisitos.

1. Pegando o Linux

Na secao ARQUIVOS da AnO 2001 Linux Page vc pega as ultimas versoes das distribuicoes do Linux.

1.1. Distribuicoes Linux

Antes de voce instalar o Linux, voce tem que decidir quais 'distribuicoes' do Linux estao disponiveis para voce instalar.

Distribuicoes do Linux estao disponiveis via FTP anonimo, via ordem de e-mail, em disquetes, fitas e CD-ROM. O Linux Distribution-HOWTO (veja sunsite.unc.edu no arquivo /pub/Linux/docs/HOWTO/Distribution-HOWTO) inclui uma lista de algumas distribuicoes Linux disponiveis via FTP e mail.

A distribuicao do Linux descrita aqui e' a distribuicao Slackware, mantida por Patrick J. Volkerding. Esta e' uma das mais populares distribuicoes disponiveis; Sofre varios Updates e inclui uma boa quantidade de softwares como X-Windows, TeX, emacs, minicom e outros. A distribuicao Slackware se consiste num numero de ''disk sets'', cada um contem um tipo particular de software (por exemplo, o disk set "D" contem ferramentas de desenvolvimento como o compilador GCC, e outros). Voce podera escolher para instalar, todos os disk sets que voce gostar, e podera instalar facilmente outros disk sets depois (apos ja ter instalado o Linux).

A versao da distribuicao Slackware descrita aqui e' 3.3/3.4. Instalacao de versoes mais novas poderao ser muito similar as informacoes descritas aqui, senao identicas.

Voce pode encontrar as inumeras versoes do Linux nos seguintes enderecos:

ftp.cdrom.com/pub/linux
sunsite.unc.edu:/pub/Linux/distributions
ftp.uoknor.edu/linux/sunsite/distributions/
ftp.engr.uark.edu/pub/linux/sunsite/distributions/

Veja o Distribution-HOWTO para mais detalhes.

As informacoes descritas aqui nao podem ser aplicadas a outras versoes a nao ser a distribuicao Slackware, caso a sua distribuicao seja o Debian, veja como instala-lo na secao INICIANTES em "Guia de instalação do Linux Debian 1.3.1".

1.2. Espaco requerido para a distribuicao Slackware

Infelizmente, a Slackware nao mantem uma lista completa do espaco requerido para cara disk set. Voce precisa de, no minimo, 7 megas para instalar apenas a serie `A' dos discos; A estimativa do espaco requerido por disco e' de 2 a 2.5 megas por disco.

Os seguintes disk sets estao disponiveis:

Voce so' precisa pegar o disk set ''a''; o resto e' opcional. Eu sugiro para uma pequena instalacao os disk sets: a, ap, d e X (se voce esta pensando em rodar o X-Windows).

**Atencao: Agora a coisa vai comecar a esquentar. Ate agora foi so teoria mas daqui para frente o negocio comeca a pesar um pouco. Pelo menos para voce que nunca instalou o Linux antes. ** LEIA COM BASTANTE ATENCAO **

1.3. Baixando os arquivos

Voce precisa baixar os seguintes arquivos do site de FTP do qual vc baixou o Linux: * Lembre-se de baixa-los em MODO BINARIO!! *

Voce precisa de um dos seguintes arquivos para o seu bootdisk:
bootdisks IDE: (Todos os bootdisks IDE suportam os HD's IDE e CD-ROM drive)
aztech.i CD-ROM drives: Aztech CDA268-01A, Orchid CD-3110, Okano/Wearnes CDD110, Conrad TXC, CyCDROM CR520, CR540.
bare.i (nenhum) Apenas suporte a IDE.
- Se seu HD e' IDE, pegue este aqui que funciona com todos os HD's IDE e CD-ROMs.
cdu31a.i Sony CDU31/33a CD-ROM.
cdu535.i Sony CDU531/535 CD-ROM.
cm206.i Philips/LMS cm206 CD-ROM com cm260 placa adaptadora.
goldstar.i Goldstar R420 CD-ROM.
mcd.i NON-IDE Mitsumi CD-ROM suporte.
mcdx.i Improved NON-IDE Mitsumi CD-ROM suporte.
net.i Suporte a Ethernet.
optics.i Optics Storage 8000 AT CD-ROM (O 'DOLPHIN' drive).
sanyo.i Sanyo CDR-H94A CD-ROM suporte.
sbpcd.i Matsushita, Kotobuki, Panasonic, CreativeLabs (SB), Longshine e Teac NON-IDE CD-ROM suporte.
xt.i MFM HD suporte.
bootdisks SCSI: (Todos os bootdisks SCSI possuem suporte para HD's IDE e CD-ROM drive.)
7000fast.s Western Digital 7000FASST SCSI suporte.
advansys.s AdvanSys SCSI suporte.
aha152x.s Adaptec 152x SCSI suporte.
aha1542.s Adaptec 1542 SCSI suporte.
aha1740.s Adaptec 1740 SCSI suporte.
aha2x4x.s Adaptec AIC7xxx SCSI suporte. (Para estas placas: AHA-274x, AHA-2842, AHA-2940, AHA-2940W, AHA-2940U, AHA-2940UW, AHA-2944D, AHA-2944WD, AHA-3940, AHA-3940W, AHA-3985, AHA-3985W)
am53c974.s AMD AM53/79C974 SCSI suporte.
aztech.s Suporta todas as controladoras SCSI, plus CD-ROM suporte para Aztech CDA268-01A, Orchid CD-3110, Okano/Wearnes CDD110, Conrad TXC, CyCDROM CR520, CR540.
buslogic.s Buslogic MultiMaster SCSI suporte.
cdu31a.s Suporta todas as controladoras SCSI, plus CD-ROM suporte para Sony CDU31/33a.
cdu535.s Suporta todas as controladoras SCSI, plus CD-ROM suporte para Sony CDU531/535.
cm206.s Suporta todas as controladoras SCSI, plus Philips/LMS cm206 CD-ROM com cm260 placa adaptadora.
dtc3280.s DTC (Data Technology Corp) 3180/3280 SCSI suporte.
eata_dma.s DPT EATA-DMA SCSI support. (Placas como as PM2011, PM2021, PM2041, PM3021, PM2012B, PM2022, PM2122, PM2322, PM2042, PM3122, PM3222, PM3332, PM2024, PM2124, PM2044, PM2144, PM3224, PM3334.)
eata_isa.s DPT EATA-ISA/EISA SCSI support. (Placas como as PM2011B/9X, PM2021A/9X, PM2012A, PM2012B, PM2022A/9X, PM2122A/9X, PM2322A/9X)
eata_pio.s DPT EATA-PIO SCSI suporte. (PM2001 e PM2012A)
fdomain.s Future Domain TMC-16x0 SCSI suporte.
goldstar.s Suporta todas as controladoras SCSI, plus Goldstar R420 CD-ROM (sometimes sold in a 'Reveal Multimedia Kit').
in2000.s Always IN2000 SCSI suporte.
iomega.s IOMEGA PPA3 porta paralela SCSI suporte. (somente suporta a versao de porta paralela do ZIP drive)
mcd.s Suporta todas as controladoras SCSI, plus standard non-IDE Mitsumi CD-ROM suporte.
mcdx.s Suporta todas as controladoras SCSI, plus enhanced non-IDE Mitsumi CD-ROM suporte.
n53c406a.s NCR 53c406a SCSI suporte.
n_5380.s NCR 5380 e 53c400 SCSI suporte.
n_53c7xx.s NCR 53c7xx, 53c8xx SCSI suporte. (Algumas NCR PCI SCSI controladoras usam este driver)
optics.s Suporta todas as controladoras SCSI, plus suporte para a Optics Storage 8000 AT CD-ROM (A 'DOLPHIN' drive).
pas16.s Pro Audio Spectrum/Studio 16 SCSI suporte.
qlog_fas.s ISA/VLB/PCMCIA Qlogic FastSCSI! suporte. (somente suporta a Control Concepts SCSI placas baseadas no Qlogic FASXXX chip)
qlog_isp.s Suporta todas Qlogic PCI SCSI controladoras, exceto a PCI-basic, que e' suportada pelo AMD SCSI driver.
sanyo.s Suporta todas as controladoras SCSI, plus Sanyo CDR-H94A CD-ROM suporte.
sbpcd.s Suporta todas as controladoras SCSI, plus Matsushita, Kotobuki, Panasonic, CreativeLabs (Sound Blaster), Longshine e Teac NON-IDE CD-ROM suporte.
scsinet.s Suporta todas as controladoras SCSI, plus full ethernet suporte.
seagate.s Seagate ST01/ST02, Future Domain TMC-885/950 SCSI suporte.
trantor.s Trantor T128/T128F/T228 SCSI suporte.
ultrastr.s UltraStor 14F, 24F, e 34F SCSI suporte.
ustor14f.s UltraStor 14F e 34F SCSI suporte.
  3.4.2. Metodos de instalacao

A distribuicao Slackware provem de varios meios diferentes de instalacao. O mais popular e' instalar de uma particao MS-DOS no seu HD; um outro meio e' instalar de uma serie de discos MS-DOS criados das series de discos que voce fez download.

Vc ainda pode instalar o Slackware de um sistema montado NFS sobre uma rede TCP/IP. E' claro que este metodo requer bastante experiencia e nao e' discutido neste documento. Se voce precisar de ajuda, pergunte aos gurus que conhecam UNIX de como configurar seu sistema para montar um NFS filesystem para que vc possa instalar o Slackware do mesmo.

Primeiro vou descrever como criar o boot e root disks, e quais as escolhas que devem ser feitas para a instalacao de disquetes ou do HD.

1.4. Criando os disquetes de boot e root

Vc so' precisa criar discos das imagens do bootdisk e rootdisk que vc fez download, sem problemas de que tipo de instalacao vc vai fazer. Aqui e' como o programa do MS-DOS RAWRITE.EXE vai funcionar.

Primeiro, vc deve ter 2 disquetes alta densidade formatados pelo MS-DOS. (se o seu drive de boot e' 3.5", os dois disquetes deverao ser de 3.5") Vc vai usar o RAWRITE.EXE para gravar as imagens de boot e rootdisk para os disquetes (a imagem bootdisk vai em um disk e a de rootdisk vai em outro)

Por exemplo, se vc estiver usando a imagem de bootdisk bare.i, use este comando:

O RAWRITE vai copiar o arquivo, block-por-block, diretamente para o disquete. Faca o mesmo para a imagem de rootdisk (como COLOR.GZ). Quando voce terminar, vai ter 2 disquetes: um contendo o bootdisk e outro contendo o rootdisk (escreva neles para nao esquecer qual e' qual). Lembre-se tambem que estes arquivos nao sao lidos pelo MS-DOS (eles estao no formato do Linux) e se vc tentar ler, vai dar erro e dai voce vai pensar que aconteceu algo errado na criacao.

** Esteja certo de que vc esta usando disquetes novos, livres de erros e que nao possuam bad blocks.

** Saiba tambem que nao e' necessario estar rodando MS-DOS para instalar o Slackware. Mas rodando MS-DOS torna-se muito mais facil criar o boot e root disks e tambem torna-se mais facil instalar o software (pois os arquivos de instalacao podem ficar na particao do MS DOS/Windows).

1.5. Preparando para instalar do HD

Se vc esta pensando em instalar o Slackware diretamente do HD (o que e' muito mais facil e seguro do que a instalacao via disquetes), vc vai precisar de uma particao MS-DOS no sistema no qual vc vai instalar o Slackware. (E' isto, vc ja deve estar rodando o MS-DOS no sistema.)

Nota: Se vc esta pensando em instalar o Slackware de uma particao MS-DOS, esta particao nao deve estar comprimida com DoubleSpace, Stacker, ou qualquer outro utilitario de compressao para MS-DOS. O Linux nao pode ler particoes MS-DOS diretamente que rodam DoubleSpace/Stacker. (Vc pode acessa-las via emulador de MS-DOS, mas esta nao e' uma opcao quando vai se instalar o software Linux.)

Para se preparar para a instalacao do HD, simplesmente crie um diretorio no HD para deixar os arquivos do Slackware. Por exemplo:

vai criar o diretorio C:\SLACK para deixar os arquivos do Slackware. Dentro desse diretorio, vc deve copiar os arquivos que vc fez o download, como o A1, A2, ... Todos os arquivos do disco A1 deverao ficar no diretorio SLACKWAR\A1, e assim vai.

Agora vc ja esta pronto para instalar o software Linux; pule para a secao "Instalando o software".

1.6. Preparando para a instalacao de disquetes

Se vc vai instalar o Slackware via disquetes ao inves da instalacao do HD, vc vai precisar ter os disquetes em branco, para copiar os discos do Slackware que vc fez download. Estes discos deverao ser de alta densidade.

O disk set A (discos A1 ate' A8, ou A9) deverao ser copiados em discos de 3.5" ou 5.25". O resto dos disk sets podem ser em discos de 3.5". Mas, se vc so' tem o drive de 5.25", vc vai ter que instalar um drive de 3.5" para instalar os disk sets (exceto A). (Ou, vc pode instalar do HD, explicado na secao anterior.)

Para criar os disquetes, simplesmente copie os arquivos do diretorio do Slackware em disquetes formatados, usando o comando COPY do MS-DOS. Exemplo:

vai copiar o conteudo do disco A1 para o disquete no drive A:. Vc pode repetir isto com os discos que vc fez download. Vc nao deve modificar ou descompactar os arquivos dos discos. Vc so' precisa copia-los para os disquetes. O processo de instalacao do Slackware toma conta da descompactacao dos arquivos para vc.

2. Instalando o Software

Nesta secao vou descrever como preparar seu sistema para a instalacao do Slackware, e finalmente como instala-lo ! :)

2.1. Reparticionando (preste atencao nesta parte pois e' importante)

Na maioria dos sistemas, o HD ja esta pronto para receber particoes para MS-DOS, OS/2, e outros. Vc precisa alterar o tamanho delas para guardar espaco para o Linux.

NOTA: Se vc usa um dos disquetes umsds de root, vc pode instalar o Slackware para um diretorio na sua particao MS-DOS. (Isto e' diferente de instalar de uma particao MS-DOS.) Entao, se vc usa o ''UMSDOS filesystem'', o que permite que vc use um diretorio da sua particao MS-DOS como um sistema de arquivos do Linux. Neste modo, vc nao precisa reparticionar seu HD.

Eu somente sugiro este metodo se seu HD tem quatro particoes e reparticionando vai ser menos trabalhoso. Mas se vc sabe mexer com particoes, nao precisa ter medo! :) Aqui eu uso 3 particoes em um HD e nunca me deu problema algum, pelo menos ate' agora ! :)

Uma particao e' apenas uma "secao" no HD que e' criada para o uso de um sistema operacional particular. Se vc somente tem o MS-DOS instalado, provavelmente seu HD so' possui uma particao (a famosa C:) que e' usada pelo MS-DOS. Para usar o Linux, nem sempre, vc precisa reparticionar o HD, para que vc tenha uma particao para o MS-DOS e uma ou mais para o Linux.

Existe 3 tipos de particoes: primaria, extendida e logica. Particoes primarias e' uma das quatro particoes no seu HD. Nem sempre, vc vai ter quatro particoes por HD, vc vai ter que criar particao extendida, que pode conter algumas particoes logicas. Vc nao grava dados diretamente numa particao extendida---esta e' usada somente como um "container" para particoes logicas. Dados sao gravados somente em particoes primarias ou logicas.

Para por este outro caminho, algumas pessoas usam apenas particoes primarias. Mas, se vc precisa de mais de quatro particoes em um HD, vc cria uma particao extendida. Particoes logicas sao criadas no topo das particoes extendidas, e assim vc tem isto---mais de quatro particoes por drive.

Note que vc pode facilmente instalar o Linux no segundo drive do seu sistema (conhecido como D: pelo MS-DOS). Vc simplesmente especifica o device name apropriado quanto estiver criando particoes Linux. Iso e' descrito em detalhes mais tarde.

Voltando para ''reparticionando seu HD'': O problema com o tamanho das particoes e' que nao ha' caminho para fazer isto (facilmente) sem deletar os dados das particoes. Entao, vc vai precisar fazer um back-up completo do seu sistema antes de reparticionar.

Vc pode tambem instalar outro HD e deixar para o Linux para nao precisar mexer no HD do MS DOS/Windows.

NOTA: Ha' um meio nao-destrutivel de reparticionar o HD, disponivel para MS-DOS, chamado FIPS. Veja em sunsite.unc.edu no diretorio /pub/Linux/system/Install. Com o FIPS, um optimizador do disco (como o Norton Speed Disk), e um pouco de sorte, vc podera reparticionar seu HD sem destruir os dados nele contidos. Mas ainda e' recomendavel que vc faca um back-up completo antes de rodar o FIPS.

Se vc nao estiver usando o FIPS, entao, o classico metodo para modificar particoes e' com o programa FDISK. Por exemplo, digamos que vc tenha um HD de 1.6 GB, dedicado ao MS DOS/Windows. Vc gostaria de reparticiona-lo: 1 GB para o MS-DOS e 600 MB para o Linux. Obrigatoriamente, vc roda o FDISK no MS-DOS, deleta a particao de 1,6 GB do MS-DOS e re-cria uma particao MS-DOS de 1 GB. Vc pode formatar esta nova particao e re-instalar o MS-DOS dos back-ups. Entao, 600 MB do HD ficaram vazios. Depois, vc vai criar particoes Linux na porcao inutilizada do HD.

Resumidamente, vc deve seguir os seguintes passos para recriar a particao MS-DOS com o FDISK:

1. Faca um backup completo do seu sistema.

2. Crie um disco de boot do MS-DOS, usando o comando:

3. Copie os arquivos FDISK.EXE e FORMAT.COM para este disquete e tambem, outros utilitarios que vc possa utilizar. (Por exemplo, utilitarios para regravar seu sistema do backup)

4. De um boot na maquina com o disco de boot criado.

5. Rode o FDISK, possivelmente especificando o drive para modificar (como C: ou D:).

6. Use o menu do FDISK para deletar as particoes que vc quer reparticionar. Isto destruira todos os dados na particao selecionada.

7. Use o menu do FDISK para re-criar as particoes, com tamanhos menores.

8. Saia do FDISK e re-formate a nova particao com o comando FORMAT.

9. Recarregue os arquivos originais do backup.

Note que o FDISK do MS-DOS lhe dara uma opcao de criar um ''logical DOS drive''. Um logical DOS drive e apenas uma particao logica no seu HD. Vc pode instalar o Linux numa particao logica, mas vc nao pode criar a particao logica com o FDISK do MS-DOS. Entao, se vc estiver usando um drive logico DOS, e quer instalar o Linux neste lugar, vc deve deletar o drive logico com o FDISK do MS-DOS, e depois criar uma particao logica para o Linux neste lugar.

O mecanismo usado para reparticionar drives para OS/2 e outros sistemas operacionais e' similar. Veja a documentacao para estes sistemas para mais detalhes.

2.2. Criando particoes para o Linux

Depois de reparticionar seu drive, vc precisa criar particoes para o Linux. Antes de descrever como fazer isto, vamos falar sobre particoes e sistema de arquivos sobre o Linux.

2.3. Sistema de arquivos e espaco swap

O Linux requer no minimo uma particao, para o sistema de arquivos da raiz, que vai construir o software Linux dele mesmo.

Vc pode achar que um sistema de arquivos e' como uma particao Linux formatada. Sistema de arquivos sao usados para manter arquivos. Todo o sistema deve ter um sistema de arquivos de raiz, no minimo. Mas alguns usuarios preferem ter multiplos sistemas de arquivos. Por exemplo, vc pode criar um sistema de arquivos separado para guardar todos os arquivos do diretorio /usr. (Note que no sistema UNIX, barras para frente sao usadas para delimitar os diretorios, e nao barras para tras como o MS-DOS.) Neste caso vc tem um sistema de arquivo de raiz, e um sistema de arquivo /usr.

Cada sistema de arquivo requer sua particao. Mas, se vc estiver usando ambos sistemas de arquivos de raiz e /usr, vc vai precisar criar duas particoes Linux.

Adicionalmente, a maioria dos usuarios criam uma particao SWAP, que e' usada para RAM virtual. Se vc tem, digamos, 4 megas de memoria na sua maquina, e 10 megas de particao SWAP, para o Linux, e' certo que vc tem 14 megas de memoria virtual.

Quando estiver usando o espaco swap, o Linux move as paginas nao usadas de fora da memoria para o disco, permitindo que vc rode mais aplicativos de uma so' vez no seu sistema. Mas nem sempre, porque o espaco swap e' lento, nao ha' reposicao para a RAM real. Mas aplicativos que requerem uma grande quantidade de memoria (como o sistema X-Windows) realmente contam com o espaco swap se vc nao tiver RAM.

Geralmente todos os usuarios Linux usam uma particao swap. Se vc tem 4 megas de RAM ou menos, uma particao swap e' requerida para instalar o software. E' fortemente recomendado que vc tenha uma particao swap de qualquer jeito, ao menos que vc tenha uma boa quantidade de RAM.

2.4. Dando boot com o disco de instalacao

O primeiro passo e' dar o boot com o bootdisk do Slackware. Depois que seu sistema der o boot, vc vai ver a mensagem:

VFS: Insert root floppy disk to be loaded into ramdisk and press ENTER

Neste momento vc deve remover o bootdisk do drive e inserir o rootdisk. Entao pressione enter para continuar.

O rootdisk vai ser carregado na memoria, e vc vai ser presenteado com um prompt de login. Digite ''root''.

slackware login: root
#

2.5. Usando o fdisk do Linux

Para criar particoes, vc vai usar o programa FDISK do Linux. Depois que logar como root, rode o comando

e' o nome do drive que vc vai criar as particoes Linux. Os device names dos HDs sao: Por exemplo, para criar particoes Linux no primeiro drive SCSI no seu sistema, use o comando Se vc digitar fdisk sem argumento algum, ele vai assumir /dev/hda que e' o padrao utilizado pela maioria das pessoas que vao instalar o Linux pela primeira vez. A nao ser que seu HD seja SCSI ou vc queira instalar no segundo HD... Dai vc deve olhar na lista.

Para criar particoes Linux no segundo drive no seu sistema, simplesmente especifique /dev/hdb (para drives IDE) ou /dev/sdb (para drives SCSI) quando for rodar o fdisk.

Suas particoes Linux nao precisam estar no mesmo drive. Vc pode criar uma particao de sistema de arquivos de raiz em /dev/hda e sua particao swap em /dev/hdb, por exemplo. Para isto apenas rode o FDISK para escolher o drive.

O uso do fdisk e' simples. O comando ''p'' mostra uma tabela com as particoes correntes. ''n'' cria uma nova particao, e ''d'' deleta uma particao.

No Linux, particoes ganham um nome no drive onde as quais iniciam. Por exemplo, a primeira particao no drive /dev/hda e'/dev/hda1, a segunda e' /dev/hda2, e assim vai. Se vc tem uma ou mais particoes logicas, elas sao numeradas iniciando com /dev/hda5, /dev/hda6 e vai subindo.

NOTA: Vc nao pode criar ou deletar particoes de outros sistemas operacionais a nao ser do Linux, com o FDISK do Linux. E' isto, nao crie ou delete particoes MS-DOS com o FDISK do Linux. Use o FDISK do MS-DOS para isto. Se vc tentar criar particoes MS-DOS com o FDISK do Linux, serao maiores as chances do MS-DOS recognizar a particao e nao dar o boot corretamente.

Este e' um exemplo do uso do fdisk. Aqui, nos temos uma simples particao MS-DOS usando 61693 blocks no drive, e o resto do drive esta livre para o Linux.(No Linux, um block e' 1024 bytes. Entao, 61693 blocks sao 61 megas.) Nos vamos criar duas particoes Linux: uma para swap e outra para o sistema de arquivos de raiz, tambem chamada de Linux Native.

Primeiro, vamos usar o comando ''p'' para mostrar a tabela das particoes correntes. Assim vc pode ver, /dev/hda1 (a primeira particao em /dev/hda) e' uma particao MS-DOS de 61693 blocks.

  ______________________________________________________________________
  Command (m for help): p
  Disk /dev/hda: 16 heads, 38 sectors, 683 cylinders
  Units = cylinders of 608 * 512 bytes

       Device  Boot  Begin   Start     End  Blocks   Id  System
    /dev/hda1    *       1       1     203   61693    6  DOS 16-bit >=32M

  Command (m for help):
  ______________________________________________________________________
Depois, usamos o comando ''n'' para criar uma nova particao. A particao Linux Native tera 80 megas em tamanho nesse exemplo.

______________________________________________________________________
Command (m for help): n
Command action
    e extended
    p primary partition (1-4)
p
______________________________________________________________________

Aqui fomos perguntados se queremos que crie uma particao extendida ou primaria. Na maioria dos casos vc pode usar particoes primarias, exceto se vc precisar mais de 4 particoes no drive. Veja a secao ''Reparticionando'', anteriormente, para mais informacoes.

______________________________________________________________________
Partition number (1-4): 2
First cylinder (204-683): 204
Last cylinder or +size or +sizeM or +sizeK (204-683): +80M
______________________________________________________________________

O primeiro cilindro da nova particao deve ser o cilindro que vem depois do cilindro na qual a primeira particao termina. Neste caso, /dev/hda1 termina no cilindro 203, entao iniciaremos a nova particao no cilindro 204.

Como vc pode ver, se usarmos a notacao ``+80M'', isto especifica uma particao de 80 megas em tamanho. Tambem, a notacao ``+80K'' vai especificar uma particao de 80 kilobytes, e ``+80'' vai especificar uma particao de apenas 80 bytes.

Agora, vamos criar uma particao swap de 10 megas, /dev/hda3.

______________________________________________________________________
Command (m for help): n
Command action
    e extended
    p primary partition (1-4)
p

Partition number (1-4): 3
First cylinder (474-683): 474
Last cylinder or +size or +sizeM or +sizeK (474-683): +10M
______________________________________________________________________

Novamente, vemos a tabela de particoes. Esteja certo de anotar as informacoes exibidas na tabela de particoes, especialmente o tamanho de cada particao em blocks. Vc vai precisar desta informacao depois.

______________________________________________________________________
Command (m for help): p
Disk /dev/hda: 16 heads, 38 sectors, 683 cylinders
Units = cylinders of 608 * 512 bytes

       Device    Boot   Begin   Start     End    Blocks     Id    System
    /dev/hda1       *       1       1     203     61693      6    DOS 16-bit >=32M
    /dev/hda2             204     204     473     82080     83    Linux native
    /dev/hda3             474     474     507     10336     83    Linux native
______________________________________________________________________

Note que a particao Linux swap (aqui, /dev/hda3) esta com o nome de ''Linux native''. Nos precisamos mudar o tipo da particao swap para ''Linux swap'' para que o programa de instalacao possa detecta-la. Entao vc vai usar o comando ''t'' do FDISK para fazer essa alteracao.

______________________________________________________________________
Command (m for help): t
Partition number (1-4): 3
Hex code (type L to list codes): 82
______________________________________________________________________

Se vc usar o comando ``L'' para listar os codigos para cada tipo de particao vc vai ver que o codigo 82 corresponde a Linux swap.

Para sair do fdisk e salvar as alteracoes para a tabela de particoes, use o comando ''w''. Para sair do fdisk sem salvar as alteracoes, use o comando ''q''.

Depois que sair do fdisk, o sistema vai pedir para dar um reboot na maquina para que as alteracoes tenham efeito. Geralmente nao ha' razao para dar um reboot depois que usar o fdisk---a versao do fdisk na distribuicao Slackware ja faz o update das particoes sem precisar reinicializar.

2.6. Preparando o espaco swap

Se vc tem 4 megas de RAM (ou menos) na sua maquina, vc precisa criar uma particao swap (usando fdisk) e ativa-la para uso apos a instalacao do software. Aqui, vou descrever como formatar e ativar a sua particao swap.

Se vc tem mais que 4 megas de RAM, vc precisa apenas criar sua(s) particao (oes)---nao e' necessario formatar e ativar a particao antes de instalar o software. Neste caso vc pode pular para a secao ``Instalando o Software''.

Se vc receber algum erro ``out of memory'' durante o processo de instalacao vc pode criar uma particao swap e ativa-la como e' descrito aqui:

Para preparar o espaco swap, vamos usar o comando mkswap. Use a linha

Onde e' o nome da particao, como /dev/hda3, e e' o tamanho da particao em blocks.(lembra-se que pedi para anotar ?)

Por exemplo, se vc criou a particao swap em /dev/hda3 e com tamanho de 10336 blocks, use o comando

A opcao -c manda o mkswap checar por bad blocks na particao quando estiver preparando o espaco swap. Se vc ver alguma mensagem de erro ''read_intr'' durante a operacao do mkswap, quer dizer que foram encontrados bad blocks e foram corrigidos. Entao vc pode ignorar estes erros.

Para ativar a particao swap no novo device, use o comando

Por exemplo, para a particao swap em /dev/hda3, vamos usar

swapon /dev/hda3 Onde agora vc estara com mais 10 megas de memoria virtual.

Vc pode executar o mkswap e swapon para cada particao swap que vc criou.

2.7. Instalando o software

Instalar a versao Slackware e' muito simples; E' tudo automatico. Vc usa o comando setup, onde vai aparecer uma serie de menus que permitem a vc especificar o meio de instalacao, particoes a serem usadas, e muito mais. E' tudo automatico.

Aqui, nao vou documentar algum tipo especifico para usar o setup, pq ele muda de versao para versao, pouca coisa mas muda. Para dar a vc uma ideia, vou descrever quais os tipos de instalacao que possui o setup.

Antes de comecar, esteja certo de que vc tenha a mao um disquete de alta-densidade formatado. Vc vai usa-lo para criar o disquete de boot do Linux.

Depois de rodar o fdisk (e mkswap, swapon e tudo o que foi descrito antes), use o comando

Isto vai presentear vc com um menu colorido com varias opcoes como ''Addswap'' (para configurar sua particao swap), ''Source'' (para especificar a origem do software para ser instalado, como disquetes ou HD), ''Target'' (para especificar onde instalar o software), e assim vai.

Geralmente, vc pode usar os comandos do menu na seguinte ordem:

1. Addswap. Se vc criou uma particao swap (usando fdisk), use a opcao addswap para dizer ao sistema sobre ela. Esta opcao vai mostrar uma lista a vc com as possiveis particoes swap; apenas digite o nome da sua particao swap que vc vai usar (como /dev/hda3). O sistema vai perguntar a vc se vc deseja formatar a particao swap. Vc pode escolher ``yes'' para formatar a particao swap, exceto se vc usou o processo de formatar e ativar a particao swap manualmente descrito na secao acima.

2. Source. Esta opcao permite a vc especificar a origem do software para a instalacao. Vc pode escolher varios meios de instalacao, como via disquetes ou HD. Se vc optar por instalar via disquetes, o sistema vai perguntar a vc qual o drive de disco ira usar. Se vc for instalar do proprio HD, o sistema vai perguntar a vc em qual particao os arquivos estao gravados e qual diretorio eles estao dentro.

Por exemplo, se vc estiver instalando de uma particao MS-DOS no seu HD, e os arquivos do Slackware estao no diretorio C:\SLACKWAR, vc pode digitar o nome da particao MS-DOS (como /dev/hda1) e o nome do diretorio (como /slackwar). Note que vc vai usar barras para frente (/), e nao barras para tras (\), no nome do diretorio. O Linux opera os diretorios somente com barras para frente.

Ha' outros meios de instalacao, como via CD-ROM. Este metodo eh tao facil quanto os descritos acima.

3. Target. Este menu permite a vc especificar em qual(is) particao(oes) sera instalado o software. O sistema vai mostrar uma lista de possiveis particoes. Primeiro vc vai ser perguntado por qual o nome da particao raiz, ou Linux Native (como /dev/hda2). Depois vc vai ser perguntado se deseja formatar esta particao; Confirme e escolha o tipo que procura por bad blocks. Esta opcao demora um pouco mais, mas corrige possiveis erros na particao.

Vc tera a chance de usar particoes adicionais por partes diferentes da arvore de diretorios. Por exemplo, se vc criou uma particao separada para o sistema de arquivos /usr, vc pode digitar o nome da particao e o diretorio que este corresponde (/usr) quando for perguntado.

4. Disksets. Esta opcao permite a vc escolher quais disk sets vc deseja instalar. Use as setas para cima e para baixo e use a barra de espacos para selecionar ou deselecionar um disk set. Aperte OK la embaixo quando vc terminar de fazer as escolhas.

Neste momento vc pode instalar o sistema minimo. Apenas o disk set A e' requerido. Depois de vc instalar o software, vc pode rodar o setup e instalar outros disk sets que vc escolher caso nao tenha os instalado na primeira instalacao.

5. Install. Depois de responder a todos os parametros acima, vc esta pronto para instalar o software. Primeiro o sistema vai perguntar o tipo de prompt vc deseja usar; escolha o metodo ''normal''.

O sistema simplesmente vai pegar cada disk set que vc selecionou e vai iniciar a instalacao do software. Para cada pacote de software, uma caixa de dialogo azul sera exibida descrevendo o software. Pacotes de softwares que sao requeridos no sistema sao instalados automaticamente. Para pacotes opcionais de software vc podera escolher em instalar ou nao instalar o pacote. (Se vc nao instalar algum pacote na instalacao, vc pode rodar o setup e instala-lo mais tarde)

Enquanto o software estiver sendo instalado, observe por mensagens de erro que podem ser exibidas. A mensagem mais comum de erro e' tipo ''device full'', que diz que vc nao tem espaco suficiente nas suas particoes Linux. Mas o programa de instalacao vai ignorar esta mensagem e continuar o processo. Se vc receber outra qualquer mensagem de erro durante o processo de instalacao, vc pode parar o programa de instalacao pressionando Ctrl-C para gravar a instalacao (aconselho iniciar a instalacao novamente). A unica solucao para o erro ``device full'' e' recriar suas particoes Linux com diferentes tamanhos, ou reinstalar o software sem instalar pacotes de software muito grandes.

2.8. Apos a instalacao

Apos completar a instalacao, e tudo ocorrido bem, o programa lhe dara uma opcao ''standard boot disk'', que serve para criar um disco de boot para o Linux. Com ele vc pode inicializar o sistema atraves do disco. Eu aconselho que vc crie este disco para o caso de alguma emergencia. Para isto vc precisa de um disco de alta densidade formatado (se nao estiver formatado, vc podera formata-lo na hora). Insira o disco e escolha a opcao para criar o disquete de boot. (Lembre-se que este disco nao tem nada haver com o bootdisk que vc usou la no comeco de todo o processo)

Depois do disco de boot vc tera a chance de instalar o LILO no seu HD. LILO (que significa LInux LOader) e' um programa que permite a vc a dar boot no Linux (como outros sistemas operacionais, como MS-DOS) do seu proprio HD (Instalando o LILO, vc nao precisara do disco de boot do linux, mas sempre e' bom te-lo). Se vc quiser instalar o LILO, apenas selecione as opcoes e digite o que for pedido nos prompts. Sugiro a vc escolher a opcao ``MBR....esqueci :('' que instala o LILO no Master Boot Record e escolha a opcao que quando vc estiver dando boot no sistema, aparecera um menu no qual vc digitara o nome do sistema operacional que quer inicializar. Aparece assim:

LILO Boot: win95
Inicializando o Windows 95... ( digitando win95 vc rodara o Windows 95)

LILO Boot: Linux
Loading Linux... (digitando Linux vc rodara o linux. ou so pressione ENTER no prompt.)

Se vc estiver usando o Boot Manager do OS/2, o menu vai incluir uma opcao para configurar o LILO para o uso com o Boot Manager, entao vc pode dar boot no Linux do mesmo.

Note que esse processo de instalacao do LILO nao e'seguro; ha' situacoes em que este pode falhar. Esteja certo de que vc tenha um jeito de dar boot no MS-DOS, Linux e outros sistemas operacionais via disquete antes de vc instalar o LILO. Se a instalacao do LILO falhar vc podera dar boot no seu sistema via disquete e corrigir o problema. (Lembra-se do disco de boot do Linux ? :) Vc tem que ser esperto se nao quiser ter muita dor de cabeca!

Se o seu LILO nao funcionar peca ajuda para alguem e leia o LILO-HOWTO.

2.9. Dando boot no seu novo sistema

Se tudo ocorreu como planejado, vc esta pronto para dar boot pelo disco de boot do Linux (nao eh o disco de instalacao do Slackware, mas o disco criado apos a instalacao do software.). Ou, se vc instalou o LILO, vc pode dar boot no Linux do seu proprio HD. Depois de dar o boot, de login no sistema como root. Parabens! Vc tem seu novo sistema Linux :)

Se vc estiver dando boot com o LILO instalado, tente as teclas shift ou control durante o boot para fazer o prompt do LILO aparecer na sua tela. Agora se vc optou pelo jeito do LILO Boot vc nao precisa apertar nada, pois o prompt aparece automaticamente. Quando aparecer o prompt do LILO, aperte a tecla tab para ver os sistemas operacionais que vc quer dar boot. Digite o nome e pronto.

Depois de dar boot no seu Linux e logar como root, uma das primeiras coisas que vc deve fazer e' criar uma conta de usuario para vc mesmo. O comando adduser pode ser usado para essa tarefa. Por exemplo,

adduser vai perguntar a vc por varios parametros, como username, nome completo, GID (group ID), UID (user ID), e outros. Para a maioria vc pode usar os defaults. Agora sugiro a vc um bom livro de sistema UNIX para vc aprender a configurar e usar seu novo sistema.

Vc agora pode logar com o novo usuario. Vc pode usar as teclas Alt-F1 a Alt-F8 para abrir os consoles virtuais (mais detalhes na secao DICAS, "Consoles Virtuais"), que vao permitir a vc logar varias vezes no sistema e permitindo que vc possa fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo. O comando passwd pode ser usado para mudar as senhas nas suas novas contas e a de root principalmente. Lembre-se que a conta de root e' a que da acesso a todo o seu sistema. Mude ela assim que instalar o software.

O hostname da sua maquina eh escolhido no setup, na configuracao de rede. Ou vc pode tambem editar o arquivo /etc/rc.d/rc.M para escolher o hostname da sua maquina. Veja as linhas que comecam com hostname ou hostname_notcp. O hostname default e' slackware.

Obviamente, ha' varios meios para configurar sua maquina. Mas novamente, eu lhe recomendo um bom livro de sistema UNIX, hehehe. Vc nao espera que tudo venha a sua mao como esse manual em portugues, ne'? :) Ah, vale lembrar que bons livros de UNIX sao em ingles e se vc ainda nao sabe nem o que significa ''dog'', hehehe, se prepare! :)

Depois disso, o sistema e' todo seu... ate + !